Lancheira fresquinha!

Confira as dicas de como incluir frutinhas e legumes na lancheira e receitinhas deliciosas

Quando chega a hora de preparar a lancheira do filhote, é melhor não economizar no colorido do lanchinho. Afinal frutas e legumes fazem a hora do recreio ficar mais saudável e gostosa.  E a Dra. Daniela Yabiku, da ProAli Segurança de Alimentos, vai explicar para a gente como:

Frutas e legumes na lancheira

Escolhendo a frutinha: seu filho pode levar qualquer fruta para a escola, o importante é ele gostar. Kiwi, manga, melão, melancia e goiaba costumam agradar bastante por serem mais macias e doces. É mais fácil também picar essas frutas e criar porções com as quantidades que cada criança está acostumada a comer todos os dias. A mexerica, já descascada, é outra ótima opção.

Para conservar: para evitar que frutas como maçã, banana e pera fiquem escuras depois de cortadas até a hora do lanche, não se esqueça de espremer umas gotinhas de limão ou de laranja sobre elas, o ácido ascórbico das frutas cítricas impede a oxidação.

Versão baby: na hora de escolher os legumes, prefira os pequenos como tomatinho cereja ou a cenourinha. Eles são fáceis de serem armazenados e também chamam a atenção da meninada. Para evitar engasgos, sirva esses legumes para as crianças a partir dos 4 anos. A partir dos 2 anos, os pequenos já conseguem roer alguns vegetais crus, mas é importante sempre ficar de olho. 

Medida certa: o ideal é colocar as frutinhas e os legumes em potinhos de 250 gramas. Você pode misturar frutas diferentes em cada porção ou também preparar um purê com caqui, pera ou maçã. 

Na hora de guardar: as frutas picadas devem ser enviadas em potes para evitar o contato com o ar. Se for mandar frutas inteiras, coloque-as também em potes ou embale-as em papel filme,  por ser mais higiênico.

Lancheira ideal: como as frutinhas costumam estragar com facilidade, prefira sempre mandar o lanche do filhote em lancheiras térmicas. As que têm um compartimento para gelo, pode conservar melhor ainda o papá do seu filhote. Ah, e não se esqueça de higienizar bem a lancheira depois que usar.

Escolha saudável

Evitar os industrializados e investir nas frutinhas e nos mini legumes para a hora do lanche da garotada faz toda a diferença. A criança se alimenta bem, começa a gostar de comer esse tipo de papá e ganha ainda mais energia.

Não tem jeito, com a correria do dia a dia, muitos pais acabam lembrando do lanchinho do filhote na última hora e acabam comprando um produto industrializado…  A gente sabe que a melhor opção é a natural, com alimentos fresquinhos. Mas casar frutas, legumes e sucos integrais com bisnaguinhas ou pão de forma integral para os sanduíches, tudo bem. Desde que se fique atento a freqüência e quantidade.

Com moderação: não existe alimento industrializado (por mais saudável que ele possa parecer) que, se consumido em excesso, não faça mal. Por isso, se optar por colocar algumas das opções que vamos dar na lancheira do seu filho faça isso, no máximo, duas vezes por semana.

Listinha de compras no supermercado:

  • Biscoitos de polvilho sem gordura trans
  • Cookies com farinha integral
  • Sucos de frutas integrais e sem açúcar
  • Bolachas salgadas integrais
  • Bolachas de arroz
  • Bisnaguinhas e pães de forma integrais
  • Barrinhas de sementes, castanhas e frutas

Cuidados que você deve tomar com os lanchinhos industrializados

Leia sempre a lista de ingredientes: os fabricantes são obrigados a organizar a lista na ordem do ingrediente em maior quantidade para a menor. Se o açúcar  estiver aparecendo em primeiro lugar na lista, pode ter certeza de que aquele não é um produto saudável para a criança. Prefira o produto que tenha no topo um ingrediente integral, como aveia ou farinha de trigo integral.

Dê olho nos aditivos: ainda no rótulo cheque  se o que você está levando para casa tem excesso de corantes, edulcorantes ou espessantes. Esses termos que têm a sílaba “antes” são usados para descrever produtos artificiais, que devem ser evitados por toda a família.

Cuidado com as gorduras: observe também o tipo de gordura utilizada no produto. Evite aqueles que contenham “gordura vegetal”, “gordura de palma”, “gordura vegetal hidrogenada”, pois são a famosa gordura trans com nome disfarçado (mesmo que na embalagem diga que não possui gordura trans).

Eles duram mais: os produtos industrializados possuem mais tempo de conservação que os produtos caseiros, tanto pela adição de conservantes (que podem ser naturais ou artificiais) quanto por processos industriais que preservam melhor os alimentos. Mas, como já falamos no começo desse post, procure colocar esse tipo de produto apenas duas vezes por semana.

Receitinhas para a hora do recreio

Bolo de banana

Bolo de beterraba

Pão de mandioquinha

O Gourmet Jr recomenda a consulta de um profissional especializado em caso de dúvida quanto a qualquer informação disponível no portal.

abc da nutrição

Ver todas