A moda do pratinho sem isso e sem aquilo

Goji berry, óleo de coco, chia, glúten free... são muitos os modismos alimentares que propagandeiam saúde. Mas eles entregam o que prometem? Confira aqui!

Complementos nada básicos

Não é de hoje que modismos alimentares transformam nossos hábitos mas, nos últimos anos, as dietas restritivas têm ganhado um espação. É só olhar em volta que a gente percebe: as prateleiras vão enchendo de produtos “zero um monte coisas” e surgindo um monte de ingredientes complicados. Ultimamente, os campeões de rejeição são o glúten e a lactose. Em nome de uma vida saudável, esses nutrientes foram condenados e não tiveram nem chance de se defender. Só que, quando não tem questões específicas, como intolerâncias ou doença celíaca, ninguém comprovou de verdade que essa decisão é melhor para saúde.

Fórmula secreta

Esse comportamento ficou tão evidente que até as poderosas indústrias de alimentos sentiram o baque e ficaram curiosas para saber o que estava acontecendo. Uma pesquisa recente mapeou as razões por que os brasileiros estão tirando do cardápio glúten e lactose e optando por itens que nem fazem parte da nossa cultura só que prometem bem-estar num passe de mágica. A razão encontrada tem menos de saúde e mais de boa forma. Emagrecer é a principal motivação das mudanças drásticas no cardápio.

Será que os alimentos da moda caem tão bem pra todo mundo?

Conhecer um pouquinho mais sobre eles é importante para fazer escolhas conscientes.

Eu nem sabia quem era a chia

A chia era uma célebre desconhecida até virar um superalimento. Ela é mesmo um cereal cheio de nutrientes que faz bem pra todo mundo, mas além de cara, ela não tem muito sabor. Incluir na alimentação uma boa variedade de cereais faz o mesmo bem para a saúde e ainda mais para o paladar dos pequenos.

Goji berry para dar e vender

Uma frutinha desidratada, cor de rosa e a peso de ouro. O goji berry faz bem sim: é cheio de vitamina C e anti-oxidantes. Mas não tem nada a ver com os hábitos alimentares dos brasileiros, tanto que é cara e difícil de encontrar. Um bom punhado de morangos frescos e vermelhinhos tem os mesmos benefícios e não pesam no bolso.

Óleo de coco na cabeça

omo toda gordura, mesmo as do bem, o óleo de coco tem um monte de propriedades positivas, mas deve ser consumido com moderação. Ele não é lá muito diferente de óleos e azeites saudáveis, apesar de ser bem mais caro. Pode sim, incluir na alimentação, mas o ideal é variar o tipo de gordura nos preparos.

O caso é que, apesar de saudáveis,  pode não ser tão simples adequar esses alimentos em nosso dia a dia. Além de bem caros, os novos salvadores do pratinho estão tão longe de nossos hábitos que pode ser difícil convencer os pequenos dos seus benefícios.

Equilíbrio nunca sai de moda

Ser saudável está na moda. E emagrecer parece ser o grande objetivo de todo mundo, quando se trata de alimentação. Tudo bem que a obesidade é um problemão entre adultos e pequenos, mas transformar alimentos em vilões pode não ser a solução para criar pessoinhas saudáveis. Talvez buscar opções e variedade apresentando para as crianças uma cultura alimentar rica, de acordo com os hábitos da família e sem exageros, pode ser o caminho do meio para uma vida com muito sabor. A verdade é que formula mágica não existe, não.

O Gourmet Jr recomenda a consulta de um profissional especializado em caso de dúvida quanto a qualquer informação disponível no portal.

abc da nutrição

Ver todas